24° Congresso Cearense de Cardiologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DE ACADÊMICOS DE MEDICINA SOBRE INTERPRETAÇÃO DO ELETROCARDIOGRAMA EM UMA UNIVERSIDADE DO INTERIOR DO CEARÁ

Resumo estruturado

INTRODUÇÃO: O eletrocardiograma (ECG) é um exame essencial para a abordagem de inúmeras situações em emergência, tais como infarto agudo do miocárdio (IAM), arritmias, distúrbios eletrolíticos, entre outras. Dada a sua importância prática, é imprescindível que todo médico, durante sua formação, adquira um exímio conhecimento de ECG. No entanto, ainda há um déficit significativo na interpretação do ECG por parte dos estudantes de medicina e médicos, uma vez que tal tema torna-se realmente explorado apenas durante as aulas curriculares de Cardiologia. Desse modo, o uso de aulas extracurriculares, especialmente de atividades de iniciação à docência e grupos de estudo, faz-se necessário para ampliar a carga horária de ensino de ECG nas faculdades e fortalecer o domínio dos estudantes de medicina no que concerne à interpretação desse exame. OBJETIVOS: Avaliar o conhecimento de alunos do 5º e 6º semestres de uma universidade do interior do Ceará sobre interpretação do ECG e avaliar o impacto da recente introdução da Monitoria de Cardiologia no 5º semestre. MÉTODOS: Trata-se se um estudo seccional, realizado na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará – campus Sobral, por meio da aplicação de um questionário sobre alguns temas básicos de interpretação de ECG: sobrecarga atrial, bloqueio de ramo (BR), bloqueio atrioventricular (BAV) e taquiarritmias. Foram avaliados 44 alunos, 15 do 5º semestre e 29 do 6º, de uma amostra de 81 alunos. Os estudantes que não estavam presentes em sala no momento da aplicação foram excluídos do estudo. RESULTADOS/DISCUSSÃO: Dentre os alunos do 5º semestre (S5), 87% acertaram a pergunta nº1, sobre sobrecarga atrial; 47% acertaram a questão 2, sobre BR; 53% acertaram a questão 3, sobre bradiarritmias/BAV; 73% acertaram a questão 4 sobre fibrilação atrial (FA); 73% acertaram a questão 5, sobre síndrome de Wolff Parkinson White. Os estudantes do S5 apresentaram uma média de acerto de 67%. Dentre os alunos do 6º semestre, a percentagem de acerto das questões foi de: questão 1, 58%; questão 2, 48%; questão 3, 41%; questão 4, 27%; questão 5, 45%. A média de acertos apresentada pelo S6 foi de 44%. Tal disparidade de resultados pode ter ocorrido pelo auxílio dos monitores de Cardiologia aos alunos do S5 e por a disciplina de Cardiologia ser ministrada durante o S5. Os assuntos com maiores índices de erro entre o S5 foram BR e BAV. Já entre o S6, os temas com maiores erros foram FA e BAV. CONCLUSÃO: Percebe-se que o conhecimento do ECG entre estudantes de medicina ainda está inferior ao ideal. Porém, é notória uma significativa melhora com a introdução do Programa de Iniciação à Docência no S5, principalmente em temas como taquiarritmias e sobrecargas atriais, sendo o primeiro tema essencial para a prática clínica diária em emergências de hospitais. Novos métodos de ensino, focando nas deficiências, e de fixação a longo prazo são importantes caminhos para aprimorar o entendimento destes estudantes sobre ECG.

Palavras-chave (de 3 a 5)

ELETROCARDIOGRAMA; ACADÊMICOS; DOCÊNCIA;

Área

Clínico

Autores

ANDERSON FERREIRA CARNEIRO, BEATRICE FACUNDO GARCIA, GELTON FONTELES, JOÃO LUCAS FERREIRA LINHARES, VICENTE LOPES MONTE NETO