24° Congresso Cearense de Cardiologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PSEUDOANEURISMA DA FIBROSA INTERVALVAR MITRO-AÓRTICA: UM ESTUDO DE CASO

Resumo estruturado

INTRODUÇÃO: A fibrosa intervalar mitro-aórtica é a área de continuidade fibrosa entre a valva mitral e valva aórtica. O pseudoaneurisma da fibrosa intervalvar mitro-aórtica (PFIMA) trata-se de uma entidade clínica rara, de etiologia decorrente de cirurgia cardíaca ou endocardite, na maioria dos casos, ou são considerados congênitos por não terem causa definida. As complicações são a principal preocupação, visto que pode cursar com várias entidades e com isso, a morte do paciente. DESCRIÇÃO DO CASO: Paciente do sexo feminino,18 anos, sem antecedentes de endocardite, febre reumática ou colagenose, apresenta história de há 3 meses internamento em hospital terciário por dispnéia progressiva, tosse seca e taquicardia, que evoluiu com derrame pleural bilateral e insuficiência respiratória aguda. Foi admitida no serviço de cardiologia de referência em franca insuficiência cardíaca (IC) classe funcional IV NYHA, perfil B. Como rotina do serviço foi submetida ao eco transtorácico (ETT), sendo identificada valva mitral (VM) com folhetos espessados com mobilidade ampla do folheto anterior que parecia justaposto ao septo inter-atrial, o plano do anel valvar se mantinha, havia ainda uma redundância do folheto e refluxo importante, sendo assim sugerido estudo com eco transesofágico (ETE). Neste observou-se VM com espessamento de suas cúspides, apresentando boa abertura, notada uma maior fragilidade com uma dilatação aneurismática em região de fibrosa mitral-aórtica, associado a refluxo mitral (RM) excêntrico direcionado para o septo interatrial de grau importante ao doppler, corroborando com os achados do ETT, sugerindo o diagnóstico de PFIMA. Em ambos exames foi identificada hipertensão importante de artéria pulmonar (PSAP: 80 mmHg) e aumento de átrio esquerdo (volume: 72ml) o que levou a crer que se tratasse de um processo crônico. Paciente foi parcialmente compensada e após 4 dias encaminhada para correção cirúrgica com troca de valva mitral biológica. No ato cirúrgico foi identificada VM com folheto anterior perfurado, que pode ter sido a causa da agudização do quadro, além de degeneração e abaulamento importante como aneurisma. Evoluiu bem no pós operatório e teve alta hospitalar após 8 dias. Conclusão: Este caso ilustra a detecção de um pseudoaneurisma e a importância do ecocardiograma no diagnóstico de suas complicações. O diagnóstico precoce desta condição, bem como o acompanhamento ecográfico dos pacientes que apresentam fatores de risco para tal, representa grande valia. Porém a grande maioria não apresenta etiologia conhecida, o que dificulta a identificação dos indivíduos que portam essa alteração estrutural cardíaca. Além de muitas vezes, ser identificada já em uma fase avançada que torna o tratamento clínico conservador muito difícil de ser aplicado com efetividade, sendo necessário recursos mais invasivos, como métodos cirúrgicos reparadores ou até mesmo troca de VM.

Palavras-chave (de 3 a 5)

Mitral-aortic intervalvular fibrosa pseudoaneurysm. Mitral Valve. Pseudoaneurysm

Área

Cirúrgico

Autores

D'ÁVILA SUYANE BELÉM DE LIMA, HERBERT LIMA MENDES, JOSÉ MOZART RIBEIRO NETO, RAILANE SOUSA ARRAIS, SÂMIA ISRAELE BRAZ DO NASCIMENTO, BARBARA TORQUATO ALVES, WENDNEY HUDSON DE ALENCAR FONTES, JULIENE MARIA DE LUNA ALBUQUERQUE, ÍTALO MARCELO MAIA MARQUES