24° Congresso Cearense de Cardiologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Perfil dos pacientes com insuficiência cardíaca que cursam com bloqueio atrioventricular

Resumo estruturado

Introdução: Os bloqueios atrioventriculares são uma interrupção ou atraso da condução elétrica dos átrios para os ventrículos devido a anormalidades do sistema de condução no nó AV ou no sistema His-Purkinje. As causas do bloqueio AV são variadas e incluem isquemia, infarto, fibrose ou drogas. Tal achado eletrocardiográfico pode ser uma manifestação comum em pacientes com Insuficiência Cardíaca, visto as variadas etiologias da doença. Assim, torna-se importante a análise das características de tal população, dado sua considerável prevalência na Zona Norte do Estado do Ceará. Objetivo: Estabelecer o perfil epidemiológico dos pacientes com Insuficiência Cardíaca que apresentaram algum tipo de bloqueio atrioventricular durante o internamento. Metodologia: Foram analisados 259 pacientes internados para compensação de IC, no período do dia 1 de abril de 2017 ao dia 1 de abril de 2018 num hospital terciário de referência em doenças cardiovasculares que recebe pacientes de toda região Norte do Ceará. Os eletrocardiogramas utilizados foram todos laudados por profissionais especializados e capacitados. Os dados foram coletados através de prontuário de atendimento virtual e físico, preparado para realização dos cálculos de prevalência do estudo epidemiológico. Resultados: Dos 259 pacientes selecionados, 39 (15%) eram indivíduos com algum tipo de bloqueio atrioventricular. Destes indivíduos, 43,6% são do gênero masculino e 56,4% do feminino. Além disso, 74,35% tinham acima de 65 anos, 66,6% não completaram o Primeiro Grau e 71,8% se autodeclararam de etnia parda. Dos pacientes analisados, 97,4% tinham Hipertensão Arterial Sistêmica, e 35,9% possuíam Diabetes Mellitus. A prevalência de cada tipo de bloqueio atrioventricular foi observada na população estudada, com 11 (28,1%) casos de BAV de 1º grau, 6 (15,4%) casos com BAV de 2º grau e 17 (43,6%) casos com BAVT, além de 4 pacientes com bradicardia sinusal também incluídos por possuírem uma baixa frequência cardíaca impedindo o uso de betabloqueadores. Dentre esses pacientes ainda é possível analisar a origem da IC, sendo 20,5% Hipertensiva, 18% Isquêmica e o restante incluindo valvopatias, cardiomiopatia chagásica e congênita, assim como a etiologia idiopática. Conclusão: Percebe-se que a existência de bloqueio atrioventricular é um achado relativamente frequente nos pacientes com IC e que interfere nas manifestações clínicas e no tratamento farmacológico. Assim, nota-se a importância da descrição que caracterize epidemiologicamente esses pacientes, o que ainda não foi feito detalhadamente em maiores populações.

Palavras-chave (de 3 a 5)

Insuficiência Cardíaca; Bloqueio Atrioventricular; Epidemiologia; Perfil sociocultural.

Área

Clínico

Autores

Vanessa Tavares Aragão, Crislay Maria Pereira Fontenele, Breno Cotrim Reis, Jhonyson Antônio Oliveira Marques, Francisco Abdoral Brito Júnior, Leandro Cordeiro Portela, Bianca Ratts Freitas dos Santos