24° Congresso Cearense de Cardiologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Origem anômala de coronárias como etiologia rara de Síndrome Coronariana Aguda.

Resumo estruturado

Introdução: A incidência de origem da coronária direita (CD) no seio aórtico E é de 0,05% a 0,1%. O paciente pode ser assintomático; no entanto, a condição pode levar a desfechos como infarto agudo do miocárdio e morte súbita. Este trabalho tem como objetivo relatar um caso de Síndrome Coronariana Aguda (SCA) causada por anomalia congênita de CD e apresentar fatores que devem levar à suspeita clínica dessa etiologia. Relato de caso: F.S.C., 25 anos, masculino, pardo, costureiro. Relata que, desde a infância, apresentava episódios de dispneia associada à dor opressiva em epigástrio, irradiada para região retroesternal, com duração de 20 minutos, associada à sudorese fria e náuseas, desencadeada por esforço físico intenso e que melhorava com repouso. Há um ano, o quadro passou a ocorrer aos médios esforços. Procurou auxílio médico várias vezes, sem elucidação do caso. Relata libação alcoólica, que precedeu quadro de dor retroesternal com irradiação para membro superior esquerdo, dispneia, náuseas e vômitos. Procurou assistência médica; foi realizado ECG, que evidenciou supradesnivelamento de segmento ST de parede inferior; foi encaminhado à cineangiocoronariografia de urgência, a qual demonstrou CD anômala com origem no seio esquerdo. O achado foi confirmado por angiotomografia de coronárias, que apresentou anomalia de origem e trajeto da CD, a qual nasce anteriorizada (entre seio E e D), sofrendo compressão no óstio/terço proximal entre a aorta e a artéria pulmonar (estenose de 70%). Realizou ecocardiograma transtorácico que evidenciou FEVE 60%, contratilidade global e segmentar do VE normais e VD normocontrátil. Foi submetido à cirurgia de revascularização do miocárdio, onde foi procedido dissecção do trajeto da coronária direita, realização de ponte de artéria safena para CD e dissecção da coronária anômala junto à pulmonar. Evoluiu hemodinamicamente estável durante o pós operatório, recebendo alta em boas condições clínicas. Discussão e conclusão: Apesar de ser uma condição rara, a anomalia congênita de CD pode causar morte súbita por isquemia miocárdica. O mecanismo de isquemia varia e depende da anatomia da coronária anômala. No caso apresentado, é a compressão mecânica da CD entre os troncos das artérias pulmonar e aórtica durante esforço, divergindo do mecanismo presente na maioria dos casos de SCA (oclusão parcial ou total de coronárias por trombose e/ou vasoespasmo sobre uma placa aterosclerótica). A apresentação clínica é inespecífica, podendo manifestar-se com síncope e dor torácica ao exercício. Não existem alterações eletrocardiográficas específicas que façam o seu diagnóstico. No entanto, alterações sugestivas de isquemia e arritmias cardíacas em crianças ou jovens devem levar à suspeita e orientar quanto à necessidade de complementar a investigação. A confirmação anatômica é dada pela cineangiocoronariografia e pela angiotomografia de coronárias e o tratamento é cirúrgico.

Palavras-chave (de 3 a 5)

coronária direita anômala, síndrome coronariana aguda, anomalia coronariana congênita

Área

Clínico

Autores

Duana da Frota Araújo, Marjorie Azevedo Jales Brandão, MÁRIO LUIZ GUERRA DE CASTRO, Lucia de Sousa Belem, Danielli Oliveira da Costa Lino