30° Congresso Cearense de Oftalmologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Relato de caso: Glaucoma Primário de Ângulo Aberto ou Escavação Aumentada Constitucional?

Objetivo

Relatar o caso de uma paciente com escavação aumentada de nervo óptico, sem progressão ao longo de 6 anos, com PIO controlada sem uso de colírios hipotensores.

Relato do Caso

Paciente I.R.M, 53 anos, feminino, com diagnóstico prévio de Glaucoma, em uso de Timolol de 12/12h AO.
Em 01/07/2013 procurou atendimento médico na Fundação Leiria de Andrade, evidenciando uma AV de 20/20 em OD e 20/80 em OE com correção, PIO em OD de 14 e em OE de 12. Apresentava uma escavação de 0,7x0,7 em AO e achado de coriorretinite por toxoplasmose inativa em OE, afetando área macular. Solicitado CV para melhor avaliação.
Manteve acompanhamento regular no Serviço, repetindo regularmente CV e RTG, persistindo AV e PIO dentro dos valores de normalidade. Durante seguimento, paciente não apresentou progressão da escavação de nervo óptico ou piora dos resultados dos exames.
Em 06/03/2017, paciente retorna para reavaliação, com PIO de 15 em AO, sem uso do Timolol no dia do exame. Escavação mantida. Optado por manter colírio hipotensor, retorno com 1 ano com exames de CV e RTG.
Em 13/02/2019, estava com PIO de 12 em AO. Decidiu-se pelo washout do Timolol e marcou retorno com 40 dias para reavaliação com novo CV.
O resultado do CV demonstrou OD sem alterações e OE com escotomas em região cecocentral superior. Achados compatíveis com coriorretinite por Toxoplasmose.
Em 20/03/2019, paciente apresentava PIO de 14 em AO, sem progressão em CV. Decidiu-se por manter a mesma sem hipotensor, agendando retorno com 1 ano e repetir CV.

Conclusão

Foi exposto o caso de uma paciente de 53 anos com diagnóstico prévio de Glaucoma, em seguimento ambulatorial por 6 anos. Entretanto, observou-se através de exames ambulatoriais e complementares, que o diagnóstico se aproximava de escavação aumentada constitucional. Forte indício, é a PIO persistentemente dentro dos valores de normalidade, com ou sem uso do colírio hipotensor e escavação de nervo óptico sem progressão. O diagnóstico correto, o acompanhamento e a conduta são de fundamental importância em casos como o exposto, pois podem interferir de forma significativa na vida da paciente.

Área

Oftalmologia

Autores

CARLOS RODRIGO DAMASCENO FEITOSA DE SANTANA, João Augusto Lima Bisneto, Pedro Duarte Barreto Castillo