30° Congresso Cearense de Oftalmologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CERATOCONJUNTIVITE DE REPETIÇÃO EM PACIENTE CORTICOSSENSÍVEL: RELATO DE CASO

Objetivo

Relatar caso de hipertensão ocular pelo uso de corticoide como controle de ceratoconjuntivite alérgica.

Relato do Caso

Homem, 26 anos, queixa de prurido ocular. Negava histórico familiar para glaucoma ou antecedentes de traumas e cirurgias oculares. AVc/c AO 20/20; pterígio grau 1 nasal e temporal bilateral associado à hiperemia conjuntival 2+/4+, reação papilar importante, córnea transparente com pannus periférico; PIO 18mmHg OD e 20mmHg OE; fundo de olho revelava nervo óptico corado, de tamanho grande e com escavação de 0,8 OD e 0,7 OE. Foi prescrito Flutinol® 6/6h + Octifen® 12/12h + lubrificante AO e encaminhado para investigação de glaucoma devido escavação aumentada. Evoluiu com PIO 40 OD e 35 OE, assintomático, com gonioscopia AO normal. Orientado a suspender o corticóide, evoluindo com PIO 16 OD e 15 OE, no entanto, as crises de ceratoconjuntivite atópica voltaram (mesmo usando octifen e lubrificante gelado), optando-se por substituir o tratamento por Tacrolimus pomada + Lastacaft®. O paciente retornou com queixa de irritação ocular insuportável, evidenciada pelo aumento importante da hiperemia, ceratite puntata e nódulos de tantras, provavelmente reação de intolerância ao Tacrolimus pomada, que foi suspenso imediatamente. Relatava que a alergia ocular continuava com Lastacaft®, fazendo uso por conta própria de Predfort® para cessar o prurido, desta forma a PIO ficou 27 OD e 30 OE, sendo orientado a evitar o uso de corticóide pelo risco de cegueira pelo glaucoma, e prescrito Tacrolimus colírio associado ao lastacaft® e lubrificante.

Conclusão

O presente relato mostra a necessidade de aferir a PIO na vigência do uso de corticóide, pelo risco de hipertensão ocular em qualquer faixa etária e mesmo sem histórico familiar para glaucoma. Ressalta-se que a hipertensão ocular nos corticossensíveis ocorre com qualquer corticóide (evidente neste caso pela hipertensão até maior com o Flutinol® considerado um corticóide com menor risco de elevar a PIO). Outro achado relevante é a escavação aumentada constitucional, confundida frequentemente com glaucoma, mas que pode mascarar o início de GPAA.

Área

Oftalmologia

Autores

IVIGNA AGUIAR NOBRE DE OLIVEIRA, Daniele Guedes Jucá, Haimée Sousa Fontgalland