IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Efeito da bandagem elástica na ativação eletromiográfica dos músculos periescapulares durante exercícios de reabilitação em indivíduos saudáveis

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: Discinese escapular é uma disfunção de movimento que ocorre na escápula. Essa disfunção tem como uma de suas causas o desequilíbrio na ativação dos músculos estabilizadores da escápula, o que pode causar modificações no ritmo escapuloumeral. Essas disfunções podem levar a uma hiperativação da musculatura, principalmente de trapézio superior, gerando limitações de força e na amplitude de movimento, assim como dor na articulação do ombro. O uso da bandagem elástica nessas situações tem sido indicado como um possível recurso de reabilitação para proporcionar benefícios como, a correção da função muscular. A bandagem elástica, em teoria, faz um estímulo cutâneo, que facilita ou limita o movimento, realiza correção do posicionamento articular; diminui espasmos musculares; e reduz a dor. Porém, a comprovação dos efeitos fisiológicos da bandagem no controle neuromuscular ainda é escassa. Objetivos: Identificar o efeito da bandagem elástica na ativação eletromiográfica dos músculos periescapulares durante exercícios de reabilitação em indivíduos saudáveis. Métodos: Participaram do estudo 10 indivíduos saudáveis sem histórico de dor ou lesão no ombro. Os sinais eletromiográficos (EMG) foram coletados sobre os músculos: trapézio inferior (TI) e trapézio superior (TS). Três exercícios, que enfatizam o recrutamento dos músculos estabilizadores da escápula, bastante utilizado em reabilitação, foram realizados nas três condições: com e sem bandagem e sham. Na condição com bandagem elástica, foi realizada a aplicação de bandagem para inibição do trapézio superior e ativação de deltoide utilizando tração da faixa elástica. A condição sham foi realizada a aplicação da bandagem sem os princípios da técnica quanto aos pontos de fixação e tração, apenas foi colado a bandagem sobre os músculos trapézio superior e deltoide. A ordem das condições, com e sem bandagem e sham foi definida aleatoriamente. Os participantes foram familiarizados em relação aos exercícios. Os sinais EMG foram processados e analisados no domínio do tempo por meio do cálculo do envelope linear e, a partir da média do envelope linear, foi calculada a razão EMG entre TS/TI. A análise de variância (ANOVA) para medidas repetidas foi utilizada para comparação dos sinais EMG nas três condições. Foi considerado significativo p < 0,05. Resultados: A ANOVA para medidas repetidas não encontrou efeito principal de condição (com e sem bandagem e sham; F = 0,83; p = 0,58). Conclusão: A utilização da bandagem elástica não modificou a razão EMG TS/TI durante exercícios de reabilitação do ombro em indivíduos saudáveis.

Palavras-chave (máximo 3)

Ombro, reabilitação, músculos.

Área

Biomecânica

Autores

Gabriela Escalianti da Silva, Marina Ferraz Tozze, Nise Ribeiro Marques