IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Avaliação funcional em atletas com e sem lesão de joelho de um time de rugby de um município da região do vale do rio dos sinos.

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O rugby é um dos esportes mais praticados no mundo e em desenvolvimento no Brasil. Em 2016 foi visível seu crescimento no país devido a sua inserção ao esporte olímpico, participando pela primeira vez das Olimpíadas do Rio. É um esporte de colisão e extremamente competitivo que exige agilidade, velocidade, força, potência muscular e aeróbia ao máximo. Os jogadores são expostos a um alto número de lesões, principalmente na articulação do joelho. Objetivo: Avaliar a prevalência de lesões em ligamento cruzado anterior ou ligamento cruzado posterior de joelho, tipo de tratamento de escolha (conservador ou cirúrgico), e desempenho funcional de atletas amadores de rugby de um Município da Região do Vale do Rio dos Sinos. Metodologia: Caracterizou-se por um estudo do tipo observacional, transversal, com abordagem quantitativa. A coleta de dados foi realizada com jogadores amadores de rugby de um Município da Região do Vale do Rio dos Sinos. Foram utilizados dois questionários, sendo um de caracterização do perfil da amostra e e de avaliação subjetiva do joelho (IKDC-2000), além de testes funcionais- Hop Tests. Resultados: Foram avaliados 16 jogadores amadores de rugby com média de idade de 23,75±4,91 anos, de ambos os sexos. Apresentaram lesão ligamentar de joelho 3 atletas (18,8%), sendo 66,7% (2) em ligamento cruzado anterior, e 33,3% (1) em ligamento cruzado posterior, todos do sexo masculino. 12,5% (n=2) dos atletas realizaram tratamento conservador, e apenas 6,3% (n=1) atleta realizou tratamento cirúrgico. Os atletas apresentaram um bom desempenho funcional, sendo que o índice de simetria média foi de 98,31±8,86 %, no Single Hop Test, 99,85±5,02 % no Triple Hop Test, 103,31±11,63 % no Cross Over Hop Test e 100,94±11,17 % no Timed Hop Test. Não houve diferença entre as médias de desempenho nos testes funcionais (Hop Tests) quando comparados os atletas que possuíam e que não possuíam lesões prévias na articulação do joelho. Independente de apresentar lesão ligamentar de joelho ou não, todos os atletas apresentaram um índice de simetria de membro (ISM) acima de 90%, que é o valor ideal, trazido pela literatura. Quanto ao Formulário de Avaliação Subjetiva do Joelho (IKDC), apenas 18,8% (n=3) atletas responderam o questionário, considerando que apenas estes 18,8% apresentaram lesão de joelho (LCA ou LCP). Os atletas apresentaram uma média de 75,46±15,31% pontos dos 100% possíveis, classificado como resultado regular. Conclusão: Dentre os atletas avaliados, a minoria apresentou lesão prévia de joelhos. Pode-se inferir que atletas que apresentam maiores déficits funcionais, acabam se afastando do esporte, enquanto os que permanecem com bom desempenho funcional permanecem executando a atividade esportiva. Entretanto percebe-se a necessidade de um acompanhamento como forma de prevenção de futuras lesões, considerando que dos dezesseis atletas, apenas sete realizam trabalho preventivo de lesões.

Palavras-chave (máximo 3)

Rugby; Avaliação funcional; Lesões ligamentares

Área

Biomecânica

Autores

Nicolle Lahm, Manoela Patricia Marta, Leonardo Fratti Neves