IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DOS ATENDIMENTOS EM FISIOTERAPIA ESPORTIVA NO CENTRO DE TREINAMENTO DO TIME BRASIL – COMITÊ OLÍMPICO DO BRASIL (CTTB-COB)

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

INTRODUÇÃO: O Centro de Treinamento Time Brasil (CTTB) foi criado pelo Comitê Olímpico do Brasil com o objetivo de ser um grande centro de excelência para treinamento, preparação física, avaliação e tratamento dos atletas de todas as modalidades olímpicas e pan-americanas. O esporte de alto rendimento expõe o atleta a um maior risco de distúrbios osteomioarticulares e incapacidade a longo prazo. A vigilância sistemática de lesões e doenças é um pré-requisito para a proteção efetiva da saúde dos atletas. A análise do epidemiológico contribui para melhor planejamento e prestação de cuidados de saúde do atleta e, importante, informam o desenvolvimento de medidas para prevenir lesões e doenças. OBJETIVOS: Traçar o perfil dos atendimentos realizados no setor de Fisioterapia do CTTB ao longo de um ano. MÉTODOS: Estudo descritivo referente aos dados contidos em prontuários dos atletas atendidos no período compreendido entre Maio/2018 e Maio/2019. Foi realizado levantamento epidemiológico do número de atletas, modalidades atendidas, regiões acometidas e tipos de lesão relatadas e avaliadas nesses atletas. Os dados coletados foram transcritos para o Microsoft Office Excel para análise e elaboração dos gráficos. RESULTADOS: Durante o período analisado (Maio/18 à Maio/19) foram realizados 2055 atendimentos sendo os meses de Agosto (11,8%) e Outubro (10,2%) os que tiveram maior número de atendimentos, e foram atendidas 336 pessoas do gênero feminino e 189 do gênero masculino. Verificou-se que no período avaliado, os atletas estiveram presentes 527 vezes e que o Saltos Ornamentais ( 13,5% ), Vôlei de Praia (11,4%), Nado Sincronizado (9,3%) e Karatê (8,9%), foram as modalidades que mais frequentaram. Ao se explorar o local do corpo que mais foi afetado por lesões ou queixas identificou-se um total de 608 ocorrências. As regiões principalmente afetadas foram a região do ombro/clavícula que mostrou maior incidência (n=108 atendimentos, 17,8%), seguida da região da coluna lombar (n=60 atendimentos, 9,9%), região da coxa (n= 57 atendimentos, 9,4%), região do joelho (n=53 atendimentos, 8,7%) e região do tornozelo (n=47 atendimentos, 7,7%). Em relação às principais causas, as tendinopatias foram as de maior incidência (n=148 queixas, 24,4%), seguidas de câimbras/espasmos musculares (n=126 queixas, 20,8%), contusão/hematoma/equimose (n=64 queixas, 10,6%), e entorses – lesão da articulação e/ou ligamentos (n=63 queixas, 10,4%). CONCLUSÃO: Os dados mostram grande variedade de lesões e regiões corporais afetadas em muitas modalidades esportivas. Os dados referentes à cada modalidade serão explorados futuramente.

Palavras-chave (máximo 3)

Epidemiologia; Lesões Esportivas; Prevenção

Área

Epidemiologia

Autores

Amanda Lima Rodrigues, Ronaldo de Carvalho Aguiar, Raphael Velozo, Julio Cesar Baptista de Mattos, Fabio Luís Feitosa Fonseca