IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Correlação entre a performance nos Hop Tests e o desempenho no Teste de Aptidão Física de Corrida

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O Teste de Aptidão Física (TAF) de corrida é uma das ferramentas mais utilizadas para verificação do condicionamento dos militares das Forças Armadas, o teste consiste em percorrer uma distância de 2.400m no menor tempo possível. Os índices obtidos no TAF servem de referência para determinar a condição operativa dos militares, além de ser um importante parâmetro de avaliação acadêmica nas escolas de formação. Tendo em vista a massificação da prática da corrida dentre os militares e a sua expressiva incidência de dor e lesão, que gera prejuízos à capacidade de emprego da tropa e elevado custo ao sistema de saúde das Forças Armadas, faz-se necessário dispor de recursos que subsidiem um treinamento mais efetivo. Objetivos: Este estudo objetivou analisar a correlação entre potência muscular dos membros inferiores através da aplicação dos Hop Tests e os índices obtidos no TAF por Aspirantes da Escola Naval Métodos: Estudo transversal, composto por 152 aspirantes do sexo masculino com idade média 18,7 ±1,1 anos, peso 72,8±9,75kg, altura 176±6cm e IMC 22,9±3,6kg\m² que realizaram o TAF e executaram o Single Hop Test (SHT) e o Triple Hop Test (THT). Foram coletadas 3 medidas válidas para cada membro inferior e extraída a média aritmética visando minimizar erros de medida. A correlação entre os Hop Tests e o tempo obtido no TAF foi testado pelo coeficiente de Pearson. Resultados: O tempo médio do TAF foi de 11±8 minutos, a distância média no SHT foi de 151±27cm no membro inferior dominante (MID) e 153±27 no membro inferior não dominante (MIND), para o THT as médias foram 461±75cm no MID e 466±77cm no MIND. Houve correlação negativa moderada tanto para MID quanto no MIND entre o SHT e o tempo do TAF, r=-0.39 e r=-0.40 respectivamente. Foi igualmente verificada correlação negativa moderada entre o THT e o tempo do TAF no MID e no MIND, r=-0.36 e r=-0.35, respectivamente. Conclusão: Os resultados apresentados neste estudo demonstraram que os valores médios obtidos no SHT e THT pelos aspirantes da Escola Naval encontram-se cerca de 21% menores quando comparados a resultados em população americana similar (SHT 1.92±20) e (THT 5.83±72). Indicando a necessidade de medidas de otimização do condicionamento físico. Através da análise estatística foi possível observar uma correlação moderada negativa entre a distância alcançada nos Hop Tests e o tempo na execução do TAF, sugerindo que a potência muscular dos membros inferiores seja um componente importante, sobretudo, na aquisição e manutenção da velocidade durante a corrida, diminuindo o tempo necessário para percorrer os 2400m exigidos no TAF. São necessários mais estudos que avaliem a influência da potência muscular sobre a performance na corrida, bem como a de outras variáveis biomecânicas.

Palavras-chave (máximo 3)

militares, modalidade de fisioterapia, corrida

Área

Biomecânica

Autores

Gabriela Maria Costa Oliveira, Andreline Lima Salles, Roberta Mendonça Braga, Polyana de Lima Alonso Correia, Julio Guilherme Silva, Thiago Rebello