IX Congresso Brasileiro e VII Congresso Internacional da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Prevalência álgicas em ciclistas de competição

Resumo (máximo 3000 caracteres com espaço)

Introdução: O ciclismo, se caracteriza como uma forma de reabilitação, terapia física e esporte competitivo. Nas competições o principal objetivo é o rendimento. Junto desse crescimento nos últimos anos, percebe-se uma maior incidência de lesões neste esporte. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo estimar a prevalência de dor em ciclistas competitivos e para alcançá-lo delineou-se os seguintes objetivos específicos: caracterizar perfil sociodemográfico; conhecer os locais com maior incidência de dor; correlacionar dor muscular com sexo. Métodos: A metodologia utilizada está alicerçada em um estudo transversal, analítico, realizado na 1° Etapa do campeonato maranhense de ciclismo de 2019, com a coleta de dados feita no dia 11 de fevereiro de 2019, através da aplicação de questionário composto com variáveis sociodemográficos, sobre o perfil da prática, e o questionário nórdico de sintomas osteomusculares. A análise dos dados foi realizada através do programa Epi info ® a versão 3.3.2, através de média, desvio padrão, números relativos e absolutos. Os dados foram comparados através do teste Qui quadrado. Resultados: Os sujeitos da pesquisa foram 39 ciclistas competidores, sendo a maioria do sexo masculino (N= 25; 64,1%), com predominância de idade maior ou igual a 33 anos. Quanto à percepção dos competidores em relação a sintomatologia dolorosa, (N= 33; 84,6%) relatam sentir dores musculares, (N= 23; 59%) dos participantes acreditam que existem relação entre as dores e a prática do esporte. Em relação à presença de algum problema, como dor e formigamento/dormência nos últimos doze meses, o quadril foi a região mais afetada (N= 25; 64,1%), o sexo feminino apresentou predominância ao relatar sentir dores musculares (N= 14; 100%). Conclusão: O estudo conclui que, existe uma alta prevalência de dores musculares, sendo as mulheres as mais acometidas dentre os ciclistas competidores de São Luís – Ma, ficando evidente a importância e a necessidade da fisioterapia nas fases de prevenção e tratamento.

Palavras-chave (máximo 3)

Ciclismo; Competição; Dor.

Área

Epidemiologia

Autores

MAISA LOPES REIS, LUANA MARIA RODRIGUES SILVA, BRUNO SOUSA GOMES, CÁSSIO FELIPE SOUSA COSTA, ÁVILA FABIANE FERNANDES, DEVYD WEYDER NASCISMENTO FREITAS