V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Implantação de Testes Rápidos em uma Unidade Básicas de Saúde da família em fortaleza.

Resumo estruturado

RESUMO


Implantação de Testes Rápidos em uma Unidade Básica de Saúde da família em fortaleza.

Glory Grace Calixto Martins, enfermeira, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, Ce; Fernanda Calixto Martins, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ce; Francisca Katia Bezerra, Enfermeira, Universidade de Fortaleza, Ce.

Sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível curável e exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum. A sífilis pode ser transmitida por relação sexual sem camisinha , ou durante a gestação ou parto. Com relação ao HIV, esse vírus ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, mas podem transmitir o vírus pela relação sexual desprotegida, compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. As hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. As equipes de atenção básica devem está aptas a identificar casos suspeitos, solicitar exames laboratoriais adequados e realizar encaminhamentos a serviços de referência dos casos indicados. Com relação ao teste rápido para sífilis, o exame está disponível nas unidades de saúde, sendo prático e de fácil execução, com leitura do resultado em, no máximo, 30 minutos, sem a necessidade de estrutura laboratorial. Nos casos de testes rápidos positivos , uma amostra de sangue deverá ser coletada e encaminhada para realização de um teste laboratorial para confirmação do diagnóstico. Em caso de gestante, devido o risco de transmissão ao feto, o tratamento deve ser iniciado com apenas um teste positivo, sem precisar aguardar o resultado do segundo teste. Em 2013, numa Unidade Básica de Saúde de Fortaleza foi implantado Testes Rápidos, onde foi distribuído numa sala específica, kits de testagem rápida para o diagnóstico de HIV, sífilis e hepatites virais B e C. Para a implantação dos testes, as enfermeiras foram treinadas a fazer a punção digital nas pacientes e a coleta do material para a realização dos mesmos. Observa-se, que a utilização dos testes está associada ao aumento do acesso ao diagnóstico das infecções, principalmente em segmentos populacionais mais vulneráveis. Nesta Unidade de Saúde, foram realizados 2.133 testes rápidos para sífilis em homens e mulheres. 1580 eram gestantes, 553 pessoas não gestantes. Das 1580 gestantes, 60 tiveram resultado positivo para sífilis e das 553 pessoas, 15 tiveram resultado reagente para sífilis. Todas as gestantes foram tratadas. Com relação aos parceiros, a equipe de saúde fez busca ativa, mas a grande maioria não compareceu à unidade pelo motivo de não ter mais contato com sua parceira. Outros vão para fazer o teste rápido e são tratados, se necessário.

Palavras-chave (máximo 3)

TESTE RÁPIDO. GESTANTE. SÍFILIS.

Área

HIV/ AIDS

Autores

GLORY GRACE CALIXTO MARTINS, FRANCISCA KATIA BEZERRA, FERNANDA CALIXTO MARTINS