V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LEISHMANIOSE VISCERAL HUMANA: PERFIL EPIDEMIOLOGICO NO ESTADO DO CEARA, 2007 A 2017

Resumo estruturado

Introdução: A Leishmaniose Visceral Humana (LVH) é uma antropozoonose causada pelo protozoário Leishmania infantum (syn. L. chagasi). É considerada uma doença tropical negligenciada e endêmica em 12 países nas Américas, sendo Brasil, Argentina e Paraguai classificados como países com transmissão em expansão. Atualmente, no Brasil, a LVH é considerada endêmica em 19 estados, destacando-se a região Nordeste, com a maior parte dos casos notificados. Em virtude da grande magnitude da doença, da baixa vulnerabilidade às atuais medidas de controle e da alta letalidade, a enfermidade tem se tornado crescente problema de saúde pública no país. Objetivo: Caracterizar o perfil epidemiológico da LVH no estado do Ceará, no período de 2007 a 2017. Metodologia: O estudo é descritivo e transversal, com base nos dados registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e organizados em planilhas. Foram utilizadas variáveis sociodemográficas (sexo, faixa etária, zona de residência) e específicas dos casos (manifestações clínicas, critério de confirmação, evolução). Foram calculadas frequências relativas, coeficientes de incidência (por 100.000 habitantes) e de letalidade. Resultados: Foram confirmados 6.366 casos distribuídos em 175 municípios (95,1%), com uma média de 579 ao ano. Os coeficientes de incidência de LVH durante o período se mantiveram altos, com picos nos anos de 2007 e 2011 (8,8 e 8,0 casos por 100.000 habitantes, respectivamente). A maior frequência foi no sexo masculino (66,5%) e residência na zona urbana (73,6%). As faixas etárias de 0 a 4 anos e 30 a 39 anos de idade representaram, respectivamente, 31,4% e 12,6% do total de casos confirmados de LVH. Febre (16,0%) foi a manifestação clínica mais frequente, seguida de fraqueza (12,8%) e esplenomegalia (12,7%). A maioria dos casos foi confirmada por critério laboratorial (88,3%). Foram registrados 375 óbitos, representando uma letalidade de 5,9%. Discussão: A importância da LVH reside não somente na sua alta incidência e ampla distribuição no estado, mas também na possibilidade de assumir formas graves e letais. Ademais, apresenta uma importância significativa no contexto epidemiológico em decorrência da ampla distribuição territorial e do processo de urbanização. Reforça-se, então, a necessidade de implantar um serviço de vigilância constante e integrada, ajustar as medidas de prevenção ao novo perfil epidemiológico da doença, além de implementar ações de educação em saúde no estado do Ceará.

Palavras-chave (máximo 3)

Leishmaniose visceral; perfil de saúde; vigilância epidemiológica.

Área

Doenças tropicais

Autores

Kellyn Kessiene Sousa Cavalcante, Marta Maria Caetano Souza, Francisca Aline Freitas Coelho, Iva Melo Maria Lima Araújo, Josafá do Nascimento Cavalcante, Sheila Maria Santiago Borges, Georgiana Álvares de Andrade Viana, Carlos Henrique Alencar