V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ABORDAGEM ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA PREVENÇÃO DA SÍFILIS EM GESTANTES – RELATO DE EXPERIÊNCIA

Resumo estruturado

INTRODUÇÃO: A sífilis é uma doença infectocontagiosa sistêmica de evolução crônica causada pelo treponema pallidum. Apresenta alta taxa de transmissão vertical, sendo de 70% a 100% dependendo da infecção materna. A contaminação para o feto acontece em qualquer fase da gestação. O diagnostico é realizado de forma simples e rápida pelo teste rápido e o seu rastreamento é obrigatório durante o pré-natal. OBJETIVO: Objetivou-se realizar um relato da experiência de um encontro com gestantes, com foco na abordagem através da educação em saúde para prevenção da sífilis congênita. METODOLOGIA: Configurou-se como um relato de experiência de uma atividade realizada durante o Outubro Rosa, na Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS) Viviane Benevides, pertencente ao território da Coordenadoria de Saúde - CORES V, localizado no Bairro Vila Manoel Sátiro em Fortaleza/CE, durante o mês de Outubro de 2018, com as gestantes das três equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) desta unidade. Público participante: acadêmicas do curso de Enfermagem (3), ACS (4), gestantes (7), Gestora (1) e preceptor do Curso de Enfermagem (1). Abordamos a importância da realização do teste rápido para detecção de infecções sexualmente transmissíveis relatadas em gestantes, através da Educação em Saúde. RESULTADOS/RELATO: Durante o encontro reforçamos a orientação sobre os riscos relacionados à sífilis por meio da transmissão sexual, para que as mulheres com sífilis e seu(s) parceiro(s) mantenham práticas para o sexo seguro com o uso de preservativo (masculino ou feminino) no período do tratamento e pós-tratamento. Nos casos positivos Gestantes e parceiro(s) deve iniciar o tratamento de imediato. Abordamos a importância da conclusão do tratamento, e quando interrompido reiniciar o mais breve. O controle de cura deverá ser mensal e por VDRL, considerando resposta adequada ao tratamento para baixa das taxas. Na gestante o tratamento com Penicilina será considerado adequado quando for completo conforme o estágio da doença, finalizado em até 30 dias antes do parto e o parceiro tratado concomitantemente. Sendo assim, o teste rápido traz a agilidade do diagnóstico para infecção da forma menos invasiva, o que possibilita iniciar o tratamento de forma rápida, diminuindo a mortalidade infantil por esses possíveis agentes infecciosos. CONCLUSÃO: Conclui-se que mesmo com treinamentos dados aos profissionais da saúde, percebe-se que essa patologia ainda apresenta elevada prevalência, que anualmente afeta milhares de gestantes no mundo. As ferramentas para a redução da doença são simples e custo efetivas. Toda via, a doença continua com alta prevalência e sua priorização ainda é insuficiente para os casos registrados. Através dos testes pode-se mapear os resultados e aplicar o tratamento adequado, reforçando a educação sexual e o uso de preservativos.

Palavras-chave (máximo 3)

sífilis; atenção primaria; gestantes

Área

Infecções bacterianas e micobacterianas

Autores

Maria Elany Barbosa de Oliveira, Luiza Madureira Silva, Maisa Castro Dos Santos Da Silva, Karen Layane Ferreira Batista, Maria Iara De Sousa Rodrigues