V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FATORES DE RISCO PARA MORTE ENTRE PACIENTES COM INJURIA RENAL AGUDA ASSOCIADA A LEPTOSPIROSE

Resumo estruturado

Introdução

A leptospirose é uma doença com grande diversidade de sintomas. Ela pode variar desde uma forma com sintomas brandos, semelhantes aos da gripe, até formas críticas que ameaçam a vida, como a Injúria Renal Aguda (IRA). O objetivo deste estudo é investigar os fatores de risco para morte entre pacientes com IRA associada a leptospirose.

Metodologia

Um estudo retrospectivo incluindo todos os pacientes admitidos com leptospirose em hospitais de atenção terciária foi conduzido em Fortaleza, no nordeste do Brasil, entre 1985 e 2015. Os pacientes foram divididos em três grupos de acordo com o ano de admissão no hospital: grupo I para os admitidos de 1985 a 1995, grupo II para os admitidos de 1996 a 2005 e grupo III para os admitidos de 2006 a 2015. Dados demográficos, clínicos e laboratoriais foram comparados entre os grupos (sobreviventes vs. não sobreviventes). As manifestações clínicas, os exames laboratoriais da admissão e da internação, bem como o tratamento, foram avaliados. A IRA foi definida de acordo com a classificação KDIGO. A análise estatística foi feita com o programa SPSS versão 23.0.

Resultados

Um total de 526 pacientes participaram do estudo. Sua idade média era de 37.3 ± 15.9 anos e 82.4% eram homens. O tempo médio entra o aparecimento de sintomas e a admissão foi de 7 ± 4 dias. Houve uma queda linear nos níveis séricos de ureia (190.1 ± 92.7, 135 ± 79.5, e 95.6 ± 73.3 mg/dl, respectivamente, p < 0.0001) e creatinina (5.8 ± 2.9, 3.8 ± 2.6, e 3.0 ± 2.5 mg/dl, respectivamente, p < 0.0001) em cada década, enquanto os níveis de hemoglobina (10.3 ± 1.9, 10.8 ± 2.0, e 11.5 ± 2.1 g/dl, respectivamente, p < 0.0001) e plaquetas (57.900 ± 52.650, 80.130 ± 68.836, e 107.101 ± 99.699x109/L, respectivamente, p < 0.0001) aumentaram. O uso de antibióticos aumentou progressivamente (43,8%, 80,8% e 94,5%, p < 0,0001). Há uma tendência para diminuição linear da mortalidade (22%, 14%, e 11.6%, respectivamente, p = 0.060). Os fatores de risco para morte, de acordo com análise de duas variáveis, foram: gênero, idade, agitação, arritmia, crepitações pulmonares, oligúria, hipotensão, uso de agentes vasoativos, necessidade de diálise e transfusões de plaquetas. Idade, pressão sanguínea diastólica e bilirrubina direta foram considerados fatores de risco independentes para morte.

Conclusões.

A leptospirose mostrou mudanças significativas com o passar do tempo nessa região. As principais mudanças apontam para queda da severidade da doença e de suas complicações, como a IRA. A mortalidade caiu progressivamente, e os fatores de risco independentes para morte foram idade avançada, pressão sanguínea diastólica e bilirrubina direta.

Palavras-chave (máximo 3)

Injúria Renal Aguda
Leptospirose

Área

Doenças tropicais

Autores

Camilla Neves Jacinto, Elizabeth De Francesco Daher, Gabriela Studart Galdino, Pedro Eduardo Andrade de Carvalho Gomes, Glaylton Silva Santos, Gdayllon Cavalcante Meneses, Geraldo Bezerra da Silva Junior, Roberto da Justa Pires Neto