V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLOGICO DE CANDIDEMIA POR HEMOCULTURA EM 5 HOSPITAIS DO ESTADO DO CEARA

Resumo estruturado

Introdução: Os fungos do gênero Candida comportam-se como um dos patógenos de elevada incidência nas infecções de corrente sanguínea, podendo atingir taxas brutas de mortalidade de até 61%¹. Nesse contexto, destaca-se a hemocultura como um teste laboratorial comum e método padrão-ouro no fornecimento de tal diagnóstico.
Desse modo, esse estudo objetivou analisar o perfil epidemiológico das espécies de Candida, através de hemocultura, em hospitais no Estado do Ceará.
Materiais E Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo e quantitativo, envolvendo uma amostra de 13.534 coletas de hemocultura em aerobiose avaliados no período de 01 de janeiro de 2018 à 17 de outubro de 2018 advindas a partir de 5 unidades hospitalares do Ceará, tais como: Gastroclinica, Hospital São Camilo, Hospital Waldemar de Alcantâra, Hospital Regional Sertão Central e Hospital Regional Norte. Tais dados foram retirados por meio do sistema BD EpiCenter®.
Resultados: A partir das 13.534 hemoculturas coletadas em aerobiose no período citado, foi positivo para Candida em 61 delas, correspondendo a uma prevalência de 0,45%. No tocante à etiologia, Candida parapsilosis esteve presente em 28 delas, seguida por Candida tropicalis (n=12), Candida albicans (n=9), Candida glabrata (n=8) e Candida krusei (n=4). Se estratificado para pacientes internos, responsável por 53 das hemoculturas positivas, há uma diminuição quanto à Candida parapsilosis e à Candida glabrata correspondendo à 24 e à 4 delas, respectivamente. Quanto aos pacientes em Unidades de Terapia Intensiva, Candida parapsilosis foi isolada em 18 pacientes, já as demais cepas não houveram alteração quando comparada aos pacientes hospitalizados, em geral.
Dos hospitais em estudo, o Hospital Regional Norte teve destaque sendo responsável por 34,43% dos resultados.
Discussão: Vários estudos têm demonstrado a importância das leveduras do gênero Candida como agentes de candidemia no Brasil, dando destaque à Canida albicans, comumente tida como a mais comum em outros estudos². Além disso, sabe-se que pacientes com maior tempo de internação hospitalar e/ou portadores de dispositivos invasivos, como sonda vesical, cateter venoso central e ventilação mecânica são mais susceptíveis quanto à candidemia³. Neste estudo, a alta prevalência da Candida parapsilosis é um fator que chama atenção, uma vez que vai de encontro aos resultados encontrados em outros estudos. Entretanto, a variabilidade dos resultados comparando coletas em geral aos números encontrados em pacientes internos confirma a associação de candidemia aos fatores desencadeadores, uma vez que pacientes em unidades de terapia intensiva tendem a serem submetidos aos dispositivos citados.
Conclusão: Com este estudo foi possível evidenciar as espécies em destaque relacionadas a candidemia, a fim de auxiliar no controle da infecção por Candida nos ambientes hospitalares.

Palavras-chave (máximo 3)

Candidemia, Epidemiologia, Candida

Área

Infecções relacionadas à assistência da saúde / Resistência microbiana

Autores

Tereza Jesus Pinheiro Gomes Bandeira, Matheus Barreira Monte, Nicolas Breno Gomes Lima, Francisco Wendel Pena Chagas, Antonio Wesley Araujo Santos, Ivo Gabriel Frota França, Raissa Vasconcelos Cavalcanti