V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANALISE EPIDEMIOLOGICA ENTRE A COINFECÇAO TUBERCULOSE-HIV NO CEARA: ESTUDO DESCRITIVO NO PERIODO DE 2007 A 2017

Resumo estruturado

Introdução: A Tuberculose (TB) Pulmonar é uma doença reemergente no Brasil, podendo ser correlacionada com o surgimento da pandemia do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2015, foram notificados 9,6 milhões de novos casos de TB em todo o mundo e cerca de 12,5% desses eram coinfectados pelo HIV, e 0,4% das mortes ocorreram associadas à coinfecção TB e HIV.
Objetivos: Realizar uma análise epidemiológica da coinfecção do Mycobacterium tuberculosis com o Vírus da Imunodeficiência Humana no estado do Ceará em um período de 10 anos.
Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, no qual foi realizado um levantamento na base de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação no estado do Ceará (Datasus), de casos notificados no período de 2007 a 2017, avaliando coinfecção dos casos confirmados de TB e HIV a partir dos parâmetros: sexo, idade, acometimento pulmonar e situação final após o tratamento de TB.
Resultados: De um total de 46. 577 casos de tuberculose confirmados, 60,66% do total realizaram o teste anti-HIV, tendo 3.143 casos com resultado positivo, o que corresponde a 6,74% do total. Nos casos de coinfecção TB-HIV, houve predomínio do sexo masculino, com 73,01% dos casos. Além disso, a faixa etária mais acometida foi a de 20-39 anos, compreendendo 59,68% do total. O acometimento pulmonar foi o mais prevalente com 68,72% da totalidade de casos. Em relação à situação final dos pacientes, 41,71% evoluiram para a cura, 23,76% abandonaram o tratamento e 19,98% evoluiram para o óbito, sendo 29,29% desses por causa direta da TB.
Discussão: A infecção pelo HIV modificou a epidemiologia da tuberculose a nível global, além de dificultar o seu controle. A tuberculose aumenta a quantidade de HIV circulante e, por sua vez, aumenta a imunodeficiência, ocasionando um ciclo vicioso desfavorável ao paciente. Nos últimos anos, tem-se notado um aumento na realização da testagem sorológica para o HIV em pacientes com diagnóstico confirmado para tuberculose. No entanto, no Brasil, a frequência de solicitação da sorologia para HIV nas capitais brasileiras ainda é muito baixa. Com isso, o diagnóstico precoce da coinfecção tuberculose-HIV fica prejudicado por essa falha de investigação na rede assistencial. Assim como descrito na literatura, nosso estudo confirma o predomínio do sexo masculino, bem como a faixa etária mais atingida (acima dos 20 anos), em que concentram-se o número de indivíduos sexualmente ativos.

Palavras-chave (máximo 3)

Coinfecção; Tuberculose; HIV

Área

Infecções bacterianas e micobacterianas

Autores

Gessica Kathelen Coelho dos Santos, Júlia Maria Souto Mourão Silva , Gabriela Silva Teles, Lara Justi Silva Nogueira, Lília Torquilho Almeida, Letícia Freitas Melo, Larissa Alexandrino de Oliveira, Julia Couto Roriz Loiola