V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A IMPORTÂNCIA DO TESTE RÁPIDO NA DETECÇÃO DE INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS EM GESTANTES NUMA UNIDADE DE ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE DE FORTALEZA – RELATO DE EXPERI&Ecir

Resumo estruturado

INTRODUÇÃO: Os testes rápidos são métodos de diagnóstico rápido e agiliza a resposta ao indivíduo viabilizando um tratamento mais rápido e efetivo na resolução da infecção.Eles identificam infecções, como a sífilis, as hepatites virais e a Aids, e na gestação podem ser passadas para o feto por transmissão vertical. Foram criados no Brasil e disponibilizados pelo SUS como forma de estratégia do Ministério da saúde, para diagnóstico precoce das infecções por HIV e mapeamento da Sífilis durante o período gestacional. OBJETIVO: Objetivou-se fazer um relato da experiência da detecção precoce do diagnóstico das infecções por Sífilis e pelo vírus do HIV além de promover a conscientização não só em gestantes, mas em toda população da área de descrição da unidade de saúde. METODOLOGIA: Configurou-se como um relato de experiência de uma atividade vivenciada durante o Outubro Rosa, tendo ocorrido na Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS) Viviane Benevides, pertencente ao território da Coordenadoria de Saúde - CORES V, localizado no Bairro Vila Manoel Sátiro em Fortaleza/CE, durante o mês de Outubro de 2018, com as gestantes das três equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) pertencentes à unidade. O público participante do encontro foram acadêmicas do curso de Enfermagem (3), ACS (4), gestantes (7), Gestor(a) (1) e Orientadora(a) (1). No encontro foi abordado a importância da realização do teste rápido para detecção de infecções sexualmente transmissíveis já relatadas em gestantes. RESULTADOS/RELATO: Foi explanado sobre o teste que deve ser realizado tanto em gestantes ainda no pré-natal como em seus parceiros e por um profissional de saúde capacitado para execução, leitura e interpretação dos resultados e laudo do diagnóstico. Ressaltou-se que é de responsabilidade local capacitar os profissionais para tal técnica, devendo ser integrada. Cada UAPS deve estar com sua estrutura adequada e preparada para realização destes, além de garantir o atendimento do mesmo levando-se em consideração as etapas do teste que são: Aconselhamento pré-teste, realização do teste, encaminhamento da amostra para laboratório (se necessário), aconselhamento pós-teste, tratamento e acompanhamento. Quando a gestante apresenta diagnóstico positivo, deve-se consultar seu parceiro para evitar reinfecções durante o período da gestação. As gestantes foram orientadas sobre o uso de preservativos durante e após o tratamento. CONCLUSÃO: Conclui-se que o teste rápido em gestantes traz a agilidade do diagnóstico para infecções como Sífilis e HIV da forma menos invasiva, o que possibilita iniciar o tratamento de forma rápida, diminuindo a mortalidade infantil por esses possíveis agentes infecciosos. Ao realizar tais testes pode-se mapear os resultados e através destes aplicar o tratamento adequado, bem como reforçar através da educação sexual o uso de preservativos.

Palavras-chave (máximo 3)

Testes Rápidos; Gestantes; Atenção primaria

Área

Infecções bacterianas e micobacterianas

Autores

Maisa Castro Dos Santos Da Silva, Maria Elany Barbosa de Oliveira, Luiza Madureira Silva, Romário Da Silva Lima, Ana Valesca Perdigão Barros, Maria Iara De Sousa Rodrigues, Alisson Salatiek