V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUBERCULOSE NO CEARA- BRASIL: CARACTERIZAÇAO EPIDEMIOLOGICA ENTRE 2005-2014.

Resumo estruturado

A tuberculose (TB) é considerada um problema de saúde pública prioritário, demostrado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Os sistemas de informações para monitoramento dos casos, como o Sistema de Informação de Agravos de notificação (SINAN) e o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) são importantes ferramentas para compreender a magnitude da doença e subsidiar ações de controle. O objetivo do estudo foi caracterizar o perfil epidemiológico dos casos de TB, no Estado do Ceará. Trata-se de um estudo epidemiológico seccional, de casos de TB com 15 anos a mais de idade, residentes em municípios do Ceará. A coleta de dados foi realizada no SINAN e SIM, sendo incluídos casos e óbitos de TB ocorridos no período de 1º de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2014. Os dados foram obtidos junto ao Núcleo de informação e análise em saúde da Secretaria da Saúde do Ceará em 2015, após a aprovação pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Ceará, conforme parecer nº 1.292.605/2015. No período de 2005 a 2014, foram notificados 38.782 casos no SINAN/SIM. A TB foi mais frequente nos casos de sexo masculino, na faixa etária de 20 e 39 anos, raça/cor pardos e 42,9% dos casos com o ensino fundamental incompleto. A média anual de casos foi de 3.844 casos/ano, com diminuição de casos novos (p=0,040) no período. A incidência média no Ceará foi de 39,7 casos novos/100.000 hab. Na macrorregião de Sobral, a maior concentração de municípios com elevado risco foi nas regiões de Sobral, Camocim e Crateús. Na macrorregião de Fortaleza, a maior concentração foi nas regiões de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú e Itapipoca. Além desses, o município de Canindé localizado na macrorregião do Sertão Central e os municípios de Milagres e Juazeiro do Norte, na macrorregião do Cariri, também apresentaram elevado risco. Em relação ao registro de infecção por HIV, houve aumento significativo dos casos de coinfecção HIV/TB (p=0,001). A proporção de realização do tratamento diretamente observado (TDO) foi de 42% em 2005, e em 2014, foi para 63%, com tendência crescente (p=0,041), os casos com critério de encerramento por cura diminuíram no período, de 3.099 casos (69%) para (49%) em 2014 (p= 0,003). Os casos com critérios de encerramento por abandono aumentaram no período (p= 0,010), de 342 casos (8%), em 2005, para 388 casos (11%). Houve decréscimo de casos novos e recidiva, a forma clínica pulmonar também diminuiu, a proporção de cura foi abaixo do esperado e com tendência decrescente, abandono maior que o esperado e com tendência crescente. Este estudo definiu a epidemiologia da TB, apontando para áreas geográficas prioritárias para o controle da morbimortalidade. É importante planejamento de estratégias para lidar com o alcoolismo, tabagismo e uso de drogas ilícitas, e interface Aids/TB.

Palavras-chave (máximo 3)

Tuberculose; Sistema de informações; Epidemiologia

Área

Infecções bacterianas e micobacterianas

Autores

TATIELY SALES CASTRO TATIELY SALES TATIELY SALES, DALILA AUGUSTO PERES DALILA AUGUSTO DALILA AUGUSTO, Francisco Rogerlândio Martins de Melo Francisco Rogerlândio Francisco Rogerlândio , Mauricélia da Silveira Lima Mauricélia da Silveira Mauricélia da Silveira , Janete Romão dos Santos Janete Romão Janete Romão , Mônica Cardoso Façanha Mônica Cardoso Façanha Mônica Cardoso , Antônio Brasil Viana Junior Antônio Brasil Viana Antônio Brasil Viana