V Congresso Cearense de Infectologia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EPIDEMIOLOGIA DAS OCORRENCIAS COM ANIMAIS PEÇONHENTOS EM MULHERES EM UM HOSPITAL TERCIARIO

Resumo estruturado

Introdução: A análise epidemiológica dos acidentes com animais peçonhentos em mulheres é importante porque , além de auxiliar na compreensão da extensão do problema, possibilita a formulação de ações, inclusive no âmbito das emergências, que visem a combater ou a diminuir esse número de ocorrências, visto que são analisados as principais características clínicas e sociodemográficas dessa questão. Objetivo: investigar as ocorrências de acidentes envolvendo animais peçonhentos em mulheres no ano de 2017. Metodologia: Estudo epidemiológico, descritivo e retrospectivo desenvolvido em um hospital de emergências referência estadual nos atendimentos relacionados a acidentes com animais peçonhentos. A amostra foi composta pelas mulheres atendidas em decorrência de acidentes envolvendo animais peçonhentos no ano de 2017, correspondendo a um total de 2.219. Os dados foram coletados a partir do banco de dados de notificação de acidentes por animais peçonhentos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). O lócus da pesquisa foi o Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NUHEPI). Os dados foram compilados em planilha do Excel, analisados pelo sistema Epi Info e apresentados sob a forma de tabelas tendo como suporte a literatura relacionada à temática. Foram respeitados os aspectos éticos conforme a Resolução 466/12. Resultados: Identificamos que a maioria das vítimas encontrava-se na faixa etária entre 40 a 49 anos (355 - 16%), residente em Fortaleza (2.002 - 90,2%), com bairro localizado na regional de saúde III (386 - 19,3%). O acidente teve a mesma prevalência nos dias de segunda e quarta-feira (345 - 15,5%). O acidente foi ocasionado por escorpião (2.045 - 92,2%), tendo sido o pé a área corporal mais atingida (616 - 27,8%). Não foi necessário utilização de soros (2.201 - 99,2%) e sendo o caso classificado como leve (2.206 - 99,4%). Discussão: Tendo em vista os resultados apresentados, percebe-se a necessidade de ampliação de políticas públicas com o intuito de reduzir acidentes com animais peçonhentos, em especial, os que envolvem picadas de escorpião. Nesse contexto, a participação dos profissionais de saúde, por meio de campanhas de informação à população, tem um impacto positivo em uma possível redução do número de casos envolvendo acidentes com animais peçonhentos.Além disso, a participação da população por meio de iniciativas de conscientização, como campanhas de distribuição de informativos sobre como evitar acidentes, é fundamental para a redução do problema.

Palavras-chave (máximo 3)

Epidemiologia, mulheres, animais peçonhentos

Área

Miscelânea

Autores

Matheus Augusto Mesquita Fernandes, Milena da Silveira Cavalcante, Ana Luíza Torquato de Aquino, Gabriela Oliveira Soeiro, Vitória de Queiroz Vasconcelos, Leonice Viana Magalhães, Irandi de Souza Marques, Luciene Miranda de Andrade